Light is the thing that makes things visible.

For each of us reality reveals itself as a combination of fragmented moments, an ever shifting present. A multiplicity of viewpoints that is not taken but assumed, transient to itself, neither real nor unreal. In Praise of Shadows is a silent suite of luminal art in space performed by the light instrument 9:1, consisting of 19 white cold diffused ad hoc dimmable fittings and haze contained in a rectangular space .

The experience consists of five movements that unfold over a period of 30 minutes. The composition is informed by the dark adaptation phenomenon that occurs in the human eye and profoundly inspired by the essay of the same name written in 1933 by Japanese novelist Jun'ichirō Tanizaki. 

Nerea Castro

Universidade do Porto

Apex Frontier VR é uma experiência de realidade virtual que explora um ambiente espacial onde o jogador se encontra retido em órbita de um planeta com a sua nave em modo de emergência. É possível explorar os arredores e interiores da nave.​

David Marques, Pedro Silva, Tito Machado, Vítor Araújo​

Instituto Politécnico do Cávado e Ave

Simulação de um sistema de vida artificial com música e gráficos gerados em tempo real. O objectivo desta instalação é proporcionar um experiência audiovisual imersiva e interactiva em que o utilizador pode assumir um papel no destino do sistema.

Henrique Couto

Instituto Politécnico de Castelo Branco

Um estudo musical sobre as trajetórias esféricas características de ambisonics e a percepção da velocidade de movimento num formato de reprodução octogonal. Explorando técnicas de captação dentro e fora de estúdio, o estudo combina diferentes paisagens sónicas num espaço de apresentação multicanal onde o ouvinte percebe a forma através do movimento.

Nuno Castro

Universidade Católica Portuguesa

"Permafrost" is ground, including rock or (cryotic) soil below the freezing point of water. In this installation, freezing is a conceptual method for “holding” mater in time. Several blocks of frozen earth are suspended and detritus continuously fall in to a platform prepared with sensors.  This works as a receptive field using coded data to interpret the impact, time, mass and displacement of the defrosted earth.

As the piece evolves, matter accumulates generating a sculptural disposition with unpredictable interactions in the speakers, oscillations and acoustic response. Permafrost uses  “natural vs unnatural cycles” , opposing geological processes with digital technology.

Gil Delindro e Adam Basanta

VENCEDORES EDIGMA SEMIBREVE AWARD 2017

A música da compositora Laurie Spiegel tem origem numa aprendizagem clássica de alaúde pré-clássico e banjo, mas Laurie é também programadora, designer de software, videasta e uma académica frequentemente publicada. É reconhecida internacionalmente pelo seu trabalho pioneiro com sistemas de música eletrónicos e de computador. Foca-se sobretudo no software interativo que utiliza a lógica algorítmica enquanto suplemento às capacidades humanas, e na estética da estrutura musical e do processo cognitivo. As suas obras mais conhecidas incluem a música feita nos anos 70 com o Sistema Híbrido GROOVE no Bell Labs, os seus trabalhos iniciais na transmissão online de música digital, a realização da Harmonia do Mundo, de Kepler, incluída no disco dourado da nave Voyager, e Music Mouse – um instrumento musical inteligente desenvolvido para computadores Mac, Amiga e Atari. Apesar de ser muitas vezes associada aos Minimalistas devido às particularidades rítmicas, modais e de drone presentes no seu LP The Expanding Universe, a sua música recente é consideravelmente mais negra e complexa, tal como é visível nos seus últimos CD’s Unseen Worlds e Obsolete Systems. Vive e trabalha em Lower Manhattan desde os anos 70 e deu aulas na Cooper Union e na Universidade de Nova Iorque (NYU), onde fundou o estúdio de música de computador em 1981.

No Semibreve Laurie Spiegel vai apresentar uma instalação da sua nova composição para a peça de vídeo Maya Deren: Prelude to Generating a Dream Palette de Peter Schmideg.

Peter Schmideg (1953-2014) foi um ator, dramaturgo, argumentista, realizador e locutor e produtor de rádio.

Laurie Spiegel

Instalação audiovisual que explora o conceito da apresentação de uma peça musical num espaço virtual. O objetivo da instalação é que o utilizador oiça os diferentes elementos que constituem uma peça em diversos planos de som e perspetivas. ​

Alexandre Mendes

Instituto Politécnico de Castelo Branco

Sensis é uma instalação artística que permite uma experiência sensorial per se através de estímulos audiovisuais, resultando na criação de um ambiente imersivo com o material que vai sendo despoletado à medida que a pessoa caminha no espaço. Através da análise e desconstrução de um poema da memória coletiva do Povo Português, aflorando particularmente a Poesia e o Fado, a reflexão dos criadores gira em torno da exploração e apropriação de signos e significados enquanto essência criativa para a manipulação dos materiais.​

António Baía Reis, Roberto Vaz, Suse Ribeiro e Tiago Dionísio​

Universidade do Porto

Xadrez 1 é um motor de xadrez utilizado para obter material musical em vivo e poder gerar música em tempo real tendo como parámetros o desenvolvimento dum jogo de xadrez.

O xadrez é provavelmente o jogo de tabuleiro mais antigo do mundo. A sua grandeza vem de ser um jogo de regras simples, mas de uma complexidade e profundidade praticamente infinita.

Esta peça tem a vontade de traduzir as mecânicas do xadrez em música, a tentar procurar as singularidades do jogo. 

Lucas Rei Ramos

Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo - Porto